22/06/2010

Agronegócios: Conhecendo na prática o Programa Balde Cheio

Autor: Profa. Rosana Correa

Relatório de visita à bovinocultura de leite do Sítio Santa Izabel

O Programa Balde Cheio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), tem como objetivo promover o desenvolvimento sustentável da região de atuação, por meio de transferência de tecnologia para os profissionais de instituições locais, privadas ou públicas, como veterinários, agrônomos ou técnico-agrícola, por exemplo:

Empreendedorismo
A produção de leite no Sítio Santa Izabel, até 2007, era de 30 litros/dia e possuía 4 vacas. No final do ano de 2007, o filho do proprietário procurou a Embrapa a fim de buscar conhecimento e estratégias para melhorar a produção de leite. Então, aderiu ao Programa Balde Cheio, o qual lhe concedeu informações e instruções para melhoria da produção de leite utilizando a mesma extensão de área anterior. Há mais de dois anos no programa, a propriedade já possui 21 vacas e sua produção de leite, em média, é de 400 litros por dia.

O programa exige adequação da propriedade e da produção, tais como, rotatividade de pastagem, ordenhagem mecanizada, tanque de resfriamento para armazenagem do leite, controle de qualidade do leite e sanidade animal. De acordo com o proprietário, as exigências são muitas, mas o aprendizado é excelente e a melhoria é certa.

Resultado da visita

Em visita à propriedade, os alunos do 3º semestre do curso de Gestão do Agronegócio conheceram o sistema de produção de leite, conforme o Programa Balde Cheio.
O pasto é em forma de piquetes devidamente identificados por números e letras. Os tipos de pastagem são: tifton, na maior parte do período, e aveia/azevém nos períodos em que o clima é mais frio.
O processo de ordenha passou do curral, com ordenha manual, para a ordenha mecânica com transferidor direto para o tanque resfriador, no qual o leite fica armazenado até a coleta realizada pela Nestlé em caminhão refrigerado.

Empreendedorismo na agricultura

O empreendedor é aquele que está em constante busca de novos métodos, tecnologias e filosofias que tornem seu negócio mais sólido, competitivo e lucrativo, garantindo assim, sua permanência e estabilidade no mercado.
O empreendedor rural é aquele que busca produzir mais, em menor área, com menor custo e maior qualidade, ou seja, otimizar seus recursos para ser mais competitivo. Um dos desafios na produção agrícola é oferecer seus produtos em épocas de entressafra, na qual pode-se obter maior preço de venda e, conseqüentemente, maior lucratividade. No entanto, é fundamental que esse produto tenha a mesma qualidade do oferecido em épocas de safra.

Resultado da visita

A propriedade visitada possui uma diversidade de produção agrícola, na qual os alunos do 3º semestre do curso de Gestão do Agronegócio puderam conhecer o sistema de produção de cada uma e a finalidade dos processos.
Administrado por dois irmãos e suas famílias, o Sítio Santa Izabel possui, além de atividade de produção leite, diversos tipos de produção agrícola. A propriedade conta com uma área de 9,68 ha, desta área aproximadamente 6,7 ha são utilizados para a pecuária leiteira e o restante utilizado para pequenas produções agrícolas.
Na área destinada à agricultura, são cultivados: milho, cebola, tomate rasteiro (meia estaca), tomate salada, couve-flor, café, pêssego, cana-de-açúcar e repolho. A utilização de um sistema de irrigação evita a dependência de chuvas para o cultivo, podendo assim, plantar e colher durante todo o ano.
Para o cultivo da cebola que depende de clima mais fresco (de março a junho), adotou-ser o processo de produção de bulbos em épocas de clima mais quente. Esse procedimento adianta o processo de cultivo da época adequada, ou seja, os bulbos (mudas) são obtidos por meio da semeadura das sementes e cultivo durante 30 a 50 dias. Após a formação dos bulbos, estes são separados das folhas e armazenados em local arejado e protegido de sol e chuvas até a época adequada para o plantio.
Esse processo permite que o produtor obtenha uma safra antecipada àquela de plantio direto (que deve ser feito em época adequada ao plantio). Com isso, tem maior demanda e melhor preço.
Destacando que após cada colheita, a área é utilizada para outro tipo de cultura, ou seja, a rotatividade de cultura para preservação e melhoria da qualidade do solo.