20/07/2016

A MORTE DA ÁRVORE (nota de esclarecimento)

O campus da FUNEPE é sempre motivo de elogios, sobretudo por ser arborizado e, por isso mesmo, despertar inspirações nas almas mais sensíveis. Lugar muito agradável para encontros e estudos, o quarteirão ocupado pela FUNEPE é também o paraíso de pássaros, borboletas e outras espécies que podem fazer dali sua casa. Nesse espaço aprazível (para não dizer bucólico) é que muitos alunos e ex-alunos têm registrado, em seus arquivos fotográficos ou na memória, suas mais belas lembranças da vida escolar.

Sem dúvida, prezamos tudo isso!

Somos uma instituição que prioriza a conservação, afinal são 50 anos de história. Pessoas que fizeram a FUNEPE nascer e que ainda hoje a visitam, sentam nos bancos distribuídos pelo jardim, revivem lembranças e contam histórias, elas nos estimulam a preservar. Aliás, noções básicas como pertencimento, consciência histórica e ecológica são alguns dos assuntos debatidos e aprendidos em nossos bancos escolares.

A todos que acompanham a rotina da FUNEPE, seja visitando seu campus, estudando, trazendo os filhos para as aulas, seja simplesmente passando ao redor, prestamos esclarecimentos dos motivos pelos quais teremos de erradicar uma de nossas árvores, um frondoso e querido jequitibá.

A árvore é de grande porte, aproximadamente 16 metros de altura. Sua copa cobre a rede elétrica, o que pode causar acidentes elétricos. Os pesados galhos se estendem sobre uma sala de aula, ameaçando os alunos que ali estudam, especialmente em dias de tempestades ou ventanias. Não bastasse isso, movidos pelo princípio da prevenção, solicitamos a visita técnica do Corpo de Bombeiros, da CPFL e de funcionários da Prefeitura Municipal com o objetivo de avaliar riscos e recomendar medidas adequadas. A conclusão técnica: não se pode optar pela poda, visto que seria drástica e, tendo a árvore uma certa inclinação, a queda seria um risco muito maior. Além dos riscos graves que a queda da árvore representa, suas raízes ameaçam duas caixas receptoras e abastecedoras de energia elétrica para todo o campus, como também há falta de espaço de crescimento entre ela e o muro da instituição. Assim, com o devido respaldo técnico e em nome da prudência, decidiu-se pela erradicação dessa árvore, que será efetivada no próximo dia 26, em ação conjunta das quatro instituições: FUNEPE, Prefeitura, Corpo de Bombeiros e CPFL.

Consternada, a FUNEPE agradece a essas instituições e conta com a compreensão de todos.