22/04/2011

MEDULA ÓSSEA: 2ª Campanha de Cadastramento de Doadores

Autor: Vânia Cláudia P. Figueiredo

Acontecerá na cidade de Penápolis, no dia 10 de maio de 2011, a 2ª Campanha de Cadastramento de Doadores de MEDULA ÓSSEA.

Se você tem entre 18 e 54 anos poderá se cadastrar como doador voluntário.
Estaremos, juntamente com o Hemocentro de Marília, fazendo o cadastramento dos interessados no dia 10/05/2011. Haverá 3 pontos de cadastramento em locais e horários diferentes para atender a todos os interessados:

CENTRO DE SAUDE: das 10h00 às 16h00
FUNEPE: das 19h00 às 22h00
FASSP: das 19h00 às 22h00

O transplante de Medula Óssea é a única esperança de cura para algumas pessoas que sofrem de certas doenças no sangue.
Maiores informações poderão ser obtidas em:
http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=64

Se você quiser participar mais ativamente desta campanha, divulgando melhor a informação entre seus amigos, familiares ou ambiente de trabalho, entre em contato conosco através do email funepe@funepe.edu.br

Informações úteis:

Saiba como ser um doador voluntário de medula óssea

Quanto maior o número de brasileiros cadastrados, maiores as chances dos pacientes. Atualmente no Brasil temos cerca de 1% da população cadastrada.A doação de medula óssea é um procedimento seguro que não causa qualquer problema à saúde do doador.

Para se tornar um doador é preciso:

Ter idade entre 18 e 54 anos;
Não ter doença infecciosa transmissível pelo sangue.

Como é feito o cadastro no REDOME (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea)?

1) No local de cadastramento serão colhidos apenas 5 ml do seu sangue. Você irá informar seus dados pessoais para preenchimento da ficha, é fundamental a apresentação de algum documento de identificação com foto.
2) Essa amostra sanguínea será tipada por exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório para identificar suas características genéticas. Esse resultado juntamente com seus dados pessoais serão incluídos no REDOME - Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea - administrado pelo INCA - Instituto Nacional do Câncer.
3) As informações genéticas do doador e dos pacientes serão cruzadas. Se houver um paciente compatível, outros exames serão necessários. Se a compatibilidade for realmente confirmada através desses outros exames, o doador será consultado para confirmar que deseja fazer a doação.

O que é Medula Óssea?

A medula óssea é um tecido gelatinoso encontrado no interior dos ossos, sendo conhecido como "tutano". Na medula óssea são produzidos os componentes do sangue: as hemácias (glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas. O transplante de medula óssea é recomendado a pacientes com doenças que afetam as células do sangue. O transplante é a substituição da medula óssea doente por uma saudável. Com isso, o organismo do paciente transplantado passa a produzir novas células da medula e do sangue.

Quem necessita do transplante de medula óssea?

Pacientes com produção anormal de células sanguíneas, geralmente causada por algum tipo de câncer no sangue, como por exemplo, leucemias, além de portadores de aplasia de medula, linfomas ou pacientes cuja a medula tenha sido destruída por irradiação, etc.

Como a medula é removida?

Existem duas formas de doar medula óssea. A escolha do procedimento mais adequado é do médico responsável. Nos dois casos, a medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias, ou seja, seu organismo fabricará novamente os 10% que foram retirados para a doação.
No primeiro caso o doador é anestesiado no centro cirúrgico e a punção é realizada com agulha na região da bacia e retira-se uma quantidade de tutano (medula) equivalente à uma bolsa de sangue, este procedimento dura em média 40 minutos.
No segundo caso, as células são retiradas pelas veias do braço do doador com o uso da máquina de aférese. O doador toma um medicamento que estimula a proliferação e faz com que as células da medula óssea sejam levadas para a corrente sanguínea. Este processo dura em média 4 horas.

Quais são os riscos?

Os riscos são praticamente inexistentes para os doadores. Até hoje não há relato de nenhum acidente grave devido a este procedimento.

Como os pacientes recebem a medula óssea?

Depois de um tratamento que destrói a própria medula, o paciente recebe a nova medula por meio de transfusão. Em duas semanas, a medula transplantada já estará produzindo células novas.

LEMBRE-SE: O CADASTRO É ÚNICO. UMA VEZ CADASTRADO, SEUS DADOS SERÃO MANTIDOS ATÉ OS 65 ANOS OU QUE VOCÊ SE MANIFESTE AO CONTRÁRIO.
Atualizações de seus dados, principalmente telefones, devem ser informadas pelo e-mail: redome@inca.gov.br ou pelo telefone (21) 3970-4100.