25/02/2013

Psicologia da FUNEPE é destaque em evento da UNESP

Autor: Julio Ribeiro

O Curso de Formação de Psicólogos da FUNEPE, já tradicional por sua participação em diversos eventos científicos por todo Estado, como por exemplo, a Mostra Nacional de Psicologia em São Paulo e o Sim Saúde em Araçatuba, no ano passado, mais uma vez levará o nome de Penápolis a um grande evento científico de abrangência estadual: a XI Encontro Regional da ABRAPSO (Associação Brasileira de Psicologia Social) que este ano acontecerá na Unesp Botucatu, entre os dias 21 e 24 de março.

Sob a orientação da Professora Doutoranda Sandra Elena Spósito, as alunas Arielli Serafim Richart, Gabrieli Lázara Rocha, Amanda Ferres Martins e o aluno Julio Cesar Santos Ribeiro, todos graduandos do 7º Semestre do Curso de Psicologia da FUNEPE, apresentarão seus trabalhos no evento. Os trabalhos a serem apresentados são resultados do estágio de orientação profissional que todos os alunos do 6º semestre do curso de psicologia realizaram entre agosto e dezembro de 2012 com alunos da 3ª Série do Ensino Médio de escolas públicas do município. Todo o processo, bem como o resultado, foi enviado a Comissão Organizadora da ABRAPSO que, entre centenas de outros trabalhos recebidos, aprovou e acatou o trabalho dos alunos da FUNEPE colocando-o em sua seleta grade de apresentações. “Para nós foi uma emoção muito grande saber do resultado. É um importante reconhecimento pelo trabalho que a Psicologia e a Faculdade fazem por Penápolis.” comenta Gabrieli.

O Estágio de Orientação Profissional é uma disciplina obrigatória do Curso de Psicologia da FUNEPE e tem como principal objetivo possibilitar aos estudantes do Ensino Médio momentos de reflexão sobre a orientação profissional e facilitar o processo de escolha profissional a partir do melhor conhecimento das profissões, do mercado de trabalho e de si mesmo. Além disto, presta gratuitamente e de forma profissional, um importante serviço social à comunidade penapolense ao contribuir para que jovens e adolescentes possam ter maiores subsídios e conhecimentos acerca de uma escolha profissional. “Interessante foi notar o quanto os adolescentes necessitam de espaços para discutir aspectos envoltos numa profissão (mercado de trabalho, vestibular, influência da mídia, etc). Penso que intervenções como esta poderiam chegar também a outras escolas e até mesmo com outros temas” comenta o aluno Julio Ribeiro).